“Mãos à obra” para ajudar a Associação Vida Livre

Segunda-Feira, 02 de julho de 2012

Ação social liderada pela Ascon Vinhedos busca o envolvimento de associados na doação de materiais de construção para reformas da sede da instituição

Uma visita a sede da Associação Vida Livre despertou o interesse da diretoria da Ascon Vinhedos em desenvolver uma ação social capaz de auxiliar a entidade na manutenção de suas instalações, melhorando a infraestrutura de atendimento. A campanha ganhou o nome “Mãos à obra”, tendo como apelo o envolvimento de empresas ligadas a área da construção civil. Podem ser doados materiais novos ou usados. O contato deve ser feito diretamente com a Ascon Vinhedos pelo telefone (54) 3454.5734 até o dia 20 de cada mês. O recolhimento será coordenado pela entidade promotora, que cuidará para que um caminhão faça o recolhimento dos materiais doados.

O presidente da Ascon Vinhedos, Diogo Parisotto, e o vice-presidente de Relações Trabalhistas, Andrey Arcari, tiveram a oportunidade de conhecer o trabalho da entidade e suas necessidades. O delegado de Polícia Clóvis Rodrigues de Souza, presidente da Associação Vida Livre, explicou que o trabalho é voltado à recuperação de usuários de drogas e portadores de dependência química. A Comunidade Terapêutica (CT) para dependentes químicos está localizada em Passo Velho, no distrito de Tuiuty.

“Percebemos que a Ascon Vinhedos pode desempenhar um importante papel social para tornar a vida dos que buscam sua reabilitação”, destaca Parisotto. Segundo o presidente da Ascon, conhecendo o local foi possível ver que a demanda é grande em relação a materiais de construção usados como madeira, tijolos, telhas, ferro, entre outros. “Certamente, a maioria das empresas associadas contam com sobras de materiais que muitas vezes não têm destino, o que para a Vida Livre fará muita diferença”, destaca. Arcari complementa, manifestando o compromisso da Ascon para ajudar a melhorar as condições de vida das pessoas que dependem do local. “Vamos organizar um mutirão para arrecadar esses materiais”, garante.

A CT possui 16 alojamentos e uma capacidade para atender 32 homens com idade superior a 18 anos. O objetivo é oferecer tratamento e terapia de reabilitação. Os beneficiários são atendidos gratuitamente. O encaminhamento é feito pelo Caps – AD (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas), que efetua o tratamento e faz a triagem inicial. Informações podem ser obtidas na rua Góes Monteiro, 255, bairro São Francisco, ou pelo telefone 3052.0114.

Patrocinadores


Apoiadores

Índice INCC-M

Fevereiro/ 2021 - N° Índice: 859,573

1,07%

no mês

2,00%

no ano

10,18%

12 meses