6º Meeting da Construção: Entre as oportunidades, os desafios e a política

Segunda-Feira, 17 de julho de 2017

Economista do Ano, proprietário da Melnick e Ministro do Trabalho palestraram no Meeting da Construção da Ascon Vinhedos na última sexta para um público de mais de 250 pessoas

Foi um evento para ficar na história e ampliar horizontes, conhecimentos e oportunidades sobre o setor da construção civil no Brasil. O 6º Meeting da Construção, realizado pela Ascon Vinhedos na noite de sexta, dia 14, em Bento Gonçalves, colocou no palco, em sequência, três nomes de peso e que integram os principais debates do mercado na atualidade. Primeiro, o Economista do Ano de 2016, Gesner Oliveira; depois o presidente da Melnick Even, Juliano Melnick e finalizando o encontro o Ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira. Mais de 250 profissionais participaram do evento.

“Montamos um painel com grandes referencias nacionais, visando proporcionar conhecimento, experiências e informações atuais, a fim de colaborar no planejamento e gestão das nossas empresas. Também cases de sucesso em que pudéssemos nos espelhar para vencer os desafios deste mercado cada vez mais difícil e competitivo”, afirmou o presidente da Ascon Vinhedos, Andrei Arcari, na abertura do evento.

Aberto pelo Economista do Ano em 2016, Gesner Oliveira, o Meeting da Construção começou com um choque de realidade diante do que ele considera a maior crise da história brasileira, mas também com indicativos de luz no fim do túnel. Esse otimismo, mesmo sendo nitidamente contido, é resultado de melhorias nos níveis de inflação e superávit comercial, além de demonstrativos de reativação econômica. Porém, alguns alertas persistem, como a necessidade de reformas expressivas na Previdência, por exemplo. “Se todas as reformas passarem, o déficit fiscal deixará de crescer em 2021. Vejam como não há tempo para negociar e o Congresso precisa votar logo as reformas”, explicou Oliveira.

“Vivemos uma crise política, que impacta fortemente o investimento no Brasil. E o ponto chave nesse momento para a retomada econômica com maior desenvoltura é, sem dúvida, o investimento. O Brasil está nas últimas posições quando o assunto é nível de investimento sobre o PIB, mas isso pode mudar. Há indicativos bons, inclusive com projetos de parceria público-privada para isso. Esse é um caminho muito importante. Essa crise impactou o PIB da construção em mais de 10% de queda em 2015 e 2016. Começamos a crescer lentamente, mas vai demorar mais de uns 12 a 18 meses, ainda, para recuperarmos, por exemplo, depreciação nos preços de imóveis. O caminho é longo, mas existe”, afirmou.

Para fechar sua participação no Meeting, Gesner Oliveira apresentou o que ele acredita ser uma das melhores oportunidades de negócios para o setor da construção civil: saneamento básico e água. Em um país onde mais da metade das casas não possuem coleta de esgoto, onde quase nenhum dejeto é tratado e onde ainda se desperdiça, em média, 30% da água potável apenas durante a distribuição, Oliveira vê enormes possibilidades. “Esse setor é incrível e prioritário. Se eu fosse dar um conselho para o setor, diria que é prioritário investir e atuar em saneamento básico”, finalizou.

Juliano Melnick e um case de peso
Quando Juliano Melnick e o irmão chegaram a Melnick (1999), empresa administrada pelo pai até então, a construtora já era referência no setor de alto padrão e vendia pouco mais de 20 imóveis anualmente. A meta inicial dos recém-formados, cuja primeira contratação para crescer foi a de um psicólogo para atuar junto à equipe, foi ser a maior construtora nesse segmento em dez anos. “A primeira atitude necessária para quem quer alcançar algo é querer. Foi isso o que fizemos. Investimos nas pessoas e chegamos a meta em quatro anos”, revelou o diretor. Nos primeiros anos da década de 2000 a empresa já era referência e começava, então, a ampliar seus horizontes. Percebendo as mudanças no mercado e os movimentos rumo a abertura de capital das grandes incorporadoras do Brasil, passou a investir em parcerias até se fundir com a Even, criando a Melnick Even.

“Em 2008, quando estávamos para lançar o primeiro empreendimento da nova empresa, explodiu a crise americana no setor de imóveis. Todos recuaram, os preços de terrenos caíram e utilizamos o nosso potencial de investimento para comprar tudo o que foi possível em terrenos em Porto Alegre. Foi uma oportunidade que transformou a empresa.”, destacou Melnick.

“No fim das contas, o que mudou a Melnick, que é hoje um dos maiores players do mercado no segmento de alto padrão, foi o planejamento. Foi com ele que percebemos que é na baixa que se compra e na alta que se vende. Foi com planejamento e querendo muito fazer que conseguimos chegar onde chegamos”, rematou.

Modernização das Leis Trabalhistas
O Ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, fechou o Meeting da Construção realizando seu primeiro encontro oficial em um evento após a aprovação e sanção presidencial do projeto de Modernização das Leis Trabalhistas, encaminhado pelo Governo ao Congresso Nacional. Por isso mesmo, sua palestra no Meeting ganhou ares de comemoração e otimismo.

“Essas reformas terão um impacto importante na garantia de emprego e direito das próximas gerações. Uma parte fundamental das relações trabalhistas e dessa garantia é a segurança jurídica, que não possuíamos com uma legislação tão antiga e desconectada do cenário de trabalho atual. Tenho certeza que os efeitos desse momento serão profundamente sentidos no futuro”, disse Nogueira.

O Ministro ainda destacou medidas de controle e combate a fraudes no seguro desemprego, o que, segundo ele, deve gerar redução bilionária nos custos com a área, além de medidas de economia em sua pasta. “O Brasil está ganhando soberania nessa área e levando adiante reformas que são absolutamente necessárias. Em breve teremos um mercado de trabalho melhor e mais justo”, completou.

“Trabalhador e empresário possuem os mesmos interesses. Não podemos mais dividir a sociedade com o discurso que distancia ambos. Somos todos um só em busca de melhores condições e de um Brasil melhor”, encerrou.

Fotos: Emerson Ribeiro

Patrocinadores


Apoiadores

Índice INCC-M

Maio/2024 - N° Índice: 1.104,457

0,59

no mês

1,69

no ano

3,68

12 meses

Nós utilizamos cookies neste site para melhorar a sua experiência de navegação e nosso desempenho, analisar como você interage em nosso site ou ainda para personalizar conteúdos. Para mais informações, consulte nossa Política de Privacidade.

PROSSEGUIR